Professor Universitário Deixa a América, Leva Mulher e Filhos para a Rússia – Eis o porquê (Entrevista com Hal Freeman)

Um dia no telefone ela disse: “Por que você simplesmente não vem para a Rússia?”. Nós simplesmente não podíamos tirar isto das nossas mentes. Pensamos, oramos, falamos com pessoas em quem confiávamos e, finalmente, concluímos que isto é o que devíamos fazer por nossa família – isto me dá tempo para passar com minha família e viver em uma cultura que não é antagônica às crenças Cristãs Ortodoxas. Então tomamos a decisão.

TRANSCRIÇÃO:

[Dr. Herman Middleton]: Meu amigo Hal Freeman é um professor universitário aposentado e vive com sua família em uma pequena cidade ao sul de São Petersburgo, na Rússia, chamada Luga. Enquanto lá, começou um blog chamado Entre Dois Mundos (Between Two Worldsno qual ele registra as crônicas de suas aventuras e experiências como um Americano vivendo em uma pequena cidade na Rússia. Neste verão, o verão de 2018, Hal e sua família retornaram de férias para os Estados Unidos, e eu tive a oportunidade de encontrá-los e conduzir esta entrevista com o Hal. Penso que vocês acharão muito interessante. Espero que vocês aproveitem este episódio de minha entrevista com Hal Freeman.

POR QUE VOCÊ MUDOU-SE PARA A RÚSSIA?

[Hal Freeman]: Bem, essa é uma pergunta muito interessante e difícil de algumas formas. Eu fui para a Rússia pela primeira vez em 2002 com um amigo que, de fato,  havia adotado um jovem rapaz órfão da Rússia como filho, e portanto voltava para ajudar orfanatos e igrejas lá. Então pude ir. Fui em 2002, 2003 e, depois, em 2005, voltei por conta própria e, eventualmente, mudei-me para lá no fim de 2005. Vivi em São Petersburgo e ensinei Inglês em São Petersburgo no Instituto de Linguística. Casei-me lá com minha esposa, Oksana, e mudamos-nos para a América (de volta à América para mim; a primeira vez para ela) em 2008

Vivíamos na América e, em 2012, percebi que estava perdendo o pouco da língua Russa que sabia. Comecei a trabalhar a minha língua Russa. Comecei a ler história Russa. Ainda assim, não tinha nenhum pensamento de mudar-me para a Rússia, mas eu... quando eu comprei na Amazon, você sabe, eles oferecem livros e eu comprei um chamado A Arte da Oração (The Art of Prayer), que era um livro Ortodoxo. Eu li o livro e achei extremamente recompensador

Assim, meu interesse na Rússia... eu continuei a trabalhar no meu idioma. Obtive o Pimsleur e continuei por três níveis, ainda sem a pretensão de mudar-me. Nós hospedamos algumas crianças da Bielorússia em nossa casa, no verão próximo ao do desastre de Chernobyl. Eles saíam para longe da radiação nos verões e nós os hospedamos. Senti-me muito confortável. Eles falavam Russo. As coisas começavam a incitar meu interesse na Rússia

Igreja Ortodoxa em Luga, duas horas ao sul de São Petersburgo

Então, quando, inesperadamente, descobri que minha esposa havia de dar à luz novamente, sabia que eu queria ficar em casa com o bebê. Eu sabia que não queria... sou um pai muito velho para dirigir para o trabalho enquanto ela cresce, eu não queria perder isso. Comecei a procurar por quais meios poderia obter aposentadoria, semi-aposentadoria, algo que pagasse as contas e ainda pudesse ficar em casa ou perto para passar mais tempo com minha família.

Outro fator que realmente nos fez pensar na Rússia, no entanto, foram as tendências culturais que estávamos vendo acontecer. Isto não foi tudo. Houveram várias outras coisas que começaram a incomodar-me sobre a cultura da América.

Um dia no telefone, minha sogra disse, “Por que você simplesmente não vem para a Rússia? Você ensinou ensinou Inglês para alunos Russos antes”. Nós simplesmente não podíamos tirar isto das nossas mentes. Pensamos, oramos, falamos com pessoas em quem confiávamos e confidenciávamos por meses e, eventualmente, concluímos que isto era o que acreditávamos ser o melhor para nossa família. Isto me dá tempo para passar com minha família. Viver em uma diferente cultura que não é antagônica às crenças Cristãs Ortodoxas. Então tomamos a decisão.

E assim foi... então, foram diversos daqueles fatores, não apenas uma coisa, e certamente não foi feita da noite para o dia. Foi um longo processo em que avaliamos as condições familiares, condições financeiras e todas estas coisas. Elas meio que resolveram-se e nós mudamo-nos para a Rússia


Transcrição providenciada por Dormition Professional Services