Viciado no Celular? Eis a Solução - Popular Padre Russo (Tkachev)

Isto pode mudar sua vida

O Pe. Andrey Tkachev está de volta com suas conversas de 3 minutos na TV Tsargrad. Desta vez, ele aborda o vício mundial em telefones celulares.

Imagine que você esqueceu seu celular em casa. Você começa a enlouquecer, já não funciona direito. Todas as suas informações importantes estão lá, todos os contatos de seus amigos; todos os seus planos para o dia foram por água abaixo. Você pode estar atrasado, mas é bem provável que você volte para buscar aquele dispositivo inestimável.

E se as pessoas tratassem suas Bíblias da mesma maneira? E se elas ficassem loucas caso a esqueçam em casa? E se elas recorressem a ela por orientação diariamente? E se elas a folheassem com o polegar no trem ou na clínica médica? 

Seria um mundo diferente, isso sim.

Transcrição:
 

"Caros amigos, eu vos saúdo. Não é nenhum segredo que o homem de hoje é chamado de o escravo do polegar. Em outras palavras, ele está constantemente passando por imagens na tela de seu celular. Pesquisas podem ser feitas sobre a frequência em que as pessoas de países distintos navegam pelos seus celulares. Assim, eu vos proponho a seguinte ideia para discutirmos. O que aconteceria se tratássemos nossos celulares como uma pequena Bíblia ou livro de oração? Se criássemos o hábito de lidar com o Evangelho, nosso tesouro inestimável, da mesma maneira como com um celular caro?

Bem, imaginemos que um homem saiu de casa e percebeu que deixou seu livro de oração para trás. Será que ele correria para casa como faria se tivesse deixado seu telefone celular? É certo que não. Ou, por exemplo, se ele já estivesse longe de mais para voltar para casa. Ele entraria em pânico de pensar que passará um dia inteiro sem seu celular. É tão assustador quanto para uma mulher sair sem maquiagem, de roupão e chinelos. Ela teria vergonha. Se sentiria mal o dia inteiro. Por exemplo, é intolerável para um peixe estar fora d'água por muito tempo. Bem, aqui é a mesma coisa. Se tratássemos o Evangelho assim, por exemplo: "Ó meu Deus, eu esqueci o Evangelho! Como sobreviverei um dia todo longe dele?!". Não penseis que estou a zombar.

Em nossas grandes cidades, frequentemente noto com grande alegria algumas pessoas em aviões ou trens etc., que leem o Evangelho, livros de oração, de acatistos, ou saltérios - algo que elas precisam fazer. Dá alegria apenas de olhar para elas, porque Deus está do lado delas. Por isso é bom estar próximo de tais pessoas. Veja, as pessoas sentam-se em algum lugar e imediatamente abrem seus dispositivos. Isto é um grande absurdo, mas frequentemente uma família de quatro membros - pais e filhos - senta-se à mesa em um restaurante, faz um pedido e depois se desconectam da realidade. Cada um deles tem seu próprio mundinho, lendo novidades no Facebook ou digitando com um colega etc.Se as pessoas fizessem o mesmo com o Evangelho - onde quer que se sentassem, abrissem o Evangelho - então o mundo seria bem diferente. Pensa nisso...

Contudo, existem soluções. Sem precisar recorrer àlguma revolução. É possível baixar o Evangelho, os tropários, condáquios, acatistos no celular... para oração. Todos pensarão que estás a ler o Facebook, mas na realidade estás lendo o cânone ao Anjo da Guarda. Como alternativa, há uma recomendação patrística: aprender o Evangelho de cabeça. Memorizar trechos do Evangelho e de orações. Quando um livro faltar, poderá facilmente orar e lançar mão da palavra de Deus. Considerai sobre estas coisas. É algo realmente muito importante. Porque nós estamos nos tornando escravos deste pedaço de metal inteligente, tornando-nos por isso escravos da vaidade, empobrecendo nossas almas, deixando-as vulneráveis.

É tudo por hoje. Até a próxima.

  • Shqip
  • العربية
  • English
  • Français
  • Deutsch
  • Bahasa Indonesia
  • Português
  • Русский
  • Español