Summer Fund Drive
Meta: $10,000
Given so far: $3,902
39%
128 Apoiadores
24 Dias Restantes

Igrejas Russas Alcançam Números Recordes

Eles têm tido em média cerca de 1.000 novas igrejas sendo inauguradas por ano, o que em média dá cerca de três por dia. A Rússia foi de apenas umas poucas centenas de igrejas sob Stalin para mais de 36.000 nos dias de hoje.

Nota do Editor: O Dr. Steve Turley é uma sensação do Youtube em rápida ascenção, autor de vários livros, escritor de blog e especialista em educação. Ele propõe um convincente argumento sobre o iminente retorno mundial dos valores tradicionais em termos de cultura, política e religião. Confira seu fascinante blog e canal do YT

No seguinte vídeo, ele discute o impressionante crescimento do número de igrejas sendo construídas na Rússia:


TRANSCRIÇÃO:

Olá, pessoal! Muito bom estar com vocês.

O número de Igrejas Ortodoxas em construção na Rússia está alcançando níveis recordes. Sobre isto é que iremos falar no vídeo de hoje.

Como muito de vocês sabem, um recorrente tema de que falamos todo o tempo neste canal é o fenômeno que se dá em todo o mundo e que os acadêmicos chamam de retradicionalização. É uma grande palavra, mas é um conceito relativamente simples. Diante das ameaças ao senso de lugar, identidade e segurança, as populações tendem a reafirmar sua identidade histórica e os indicadores de segurança, tais como a religião, costume e tradição enquanto mecanismos de resistência contra as dinâmicas anti-culturais e antitradicionais da secular globalização.

Como resultado, estamos vendo, ao redor do mundo, um renovado interesse em tradições de sabedoria que provaram sua validez através do teste da história. Vemos um desejo por tradições espirituais e práticas que permaneceram ao teste do tempo e, portanto, podem ser estimados como autênticos recursos para uma renovação espiritual.

O que os acadêmicos notam é que a retradicionalização não está limitada simplesmente a uma renovação espiritual particular ou um renascimento religioso comunitário. A retradicionalização envolve uma reconfiguração da totalidade da sociedade, que, é claro, envolve a reconfiguração das normas políticas, culturais e educacionais da população em torno das crenças religiosas e práticas pré-modernas que servem como um contra-peso para o secularizante processo de globalização na modernidade. Talvez não haja em todo o mundo um melhor exemplo de retradicionalização do que o que vem acontecendo na Rússia, particularmente o que envolve a revitalização da Igreja Ortodoxa Russa.

Estou certo que muitos de vocês estão cientes de que a Igreja Ortodoxa Russa está passando por um – bem, é uma espécie de reavivamento – ao longo das últimas decadas, desde a queda do comunismo durante o Natal de 1991. Todavia, creio que nós não consideramos o quão espantoso este reavivamento verdadeiramente é. Um indicador são os projetos de construção – ou, melhor, os projetos de reconstrução – das igrejas através da Rússia. Temos que lembrar que antes da Revolução de Outubro de 1917, haviam 50.000 paróquias e 25.000 capelas. Haviam mais de 1.000 monastérios, 60 semináros e quatro escolas teológicas. Eles cobriam a terra.

Entretando, tudo isso mudou dramaticamente – de fato, drásticamente – com o advento do comunismo ateísta no regime Soviético. Por volta do fim do reinado de terror de Stalin, a Igreja Ortodoxa estava praticamente eliminada. Os mais de 1.000 monastérios: todos se foram. Todos foram fechados. O mesmo deu-se com as escolas teológicas. Apenas quatro bispos permaneceram em toda a nação. As 50.000 paróquias foram reduzidas àlgumas meras centenas. Estima-se que mais de 85% dos clérigos e dos monásticos foram presos e obrigados a morrer em campos de trabalho. Mais de 300.000 pessoas associadas com a Igreja foram mortas.

A Igreja foi totalmente destruída, devastada. Não obstante, desde 1991, a Igreja Ortodoxa Russa experimentou nada menos do que uma ressureição. De fato, isto é precisamente como os fiéis Ortodoxos Russos estão interpretando os 70 anos do inverno secular sob os Soviéticos e sua queda. Foi como se eles estivessem enterrados durante um perfeito Sábado, apenas para ressuscitarem em uma primavera de um renovado Cristianismo através da Eurásia. Nós temos visto isto de maneira particularmente evidente nos projetos de construção de novas igrejas por toda terra Russa.

Hoje, de acordo com as últimas estatísticas (segurem isto!), uma média de três igrejas por dia, POR DIA, são inauguradas em toda a Rússia, o que dá em média mais de 36.000 em apenas três décadas. Quero dizer, pense sobre isso agora. A Rússia foi de apenas umas centenas de igrejas sob Stalin para mais de 36.000.

Agora, se as construções continuarem neste ritmo, é estimado que as igrejas Russas irão ultrapassar os níveis pré-revolucionários em questão de algumas décadas, talvez dentro de 25-30 anos. Eles têmtido em média cerca de 1.000 novas igrejas sendo inauguradas por ano, o que em média dá cerca de três por dia. Esta estatística refere-se à Igreja Ortodoxa Russa em sua totalidade, então além de falarmos propriamente da Rússia, falamos também acerca da Ucrânia, Bielorússia, Moldávia, os estados Bálticos que, todos juntos, somam cerca de 900 igrejas em 60 diferentes países. Este crescimento assombroso incluiu monastérios também. Lembrem-se, eles praticamente deixaram de existir sob o comunismo. Hoje, existem mais de 900 monastérios Russo Ortodoxos ativos, que quase alcançam os níveis pré-revolução.

Agora, somente a cidade de Moscou ilustra a mudança de ambiente na Rússia tal como em nível microscópico – isto é, um ponto de vista aproximado. Moscou é o berço do que é chamado O Programa 200, que é o nome – como o nome implica, é o nome de um objetivo de construir igrejas o suficiente na capital para que sempre haja uma dentro de uma distância caminhável em cada área residêncial, ou cerca de 200 igrejas no total.

O programa tem estado em funcionamento – tem estado em funcionamento desde 2011. Realmente, é um programa basilar. Ele opera inteiramente por meio de doações dos cidadãos e de organizações privadas. Trata-se realmente de um movimento orgânico entre a população Russa. Apenas para dar a vocês uma ideia da velocidade deste projeto: em apenas 8 anos houveram 62 conjuntos de igrejas construídos em Moscou. 24 igrejas foram inauguradas em Moscou somente em 2017. Em meados de janeiro deste ano, já havia mais 12 edifícios de igrejas acabados. Quero dizer, isto é uma figura de crescimento de igrejas que é simplesmente além de assombroso.

Como parte disso tudo, eles estão planejando (segurem isto!)... Eles estão planejando a construção de um parque bíblico contendo seleções de cerca de 40 diferentes tipos de plantas mencionadas na Bíblia. Agora, é claro, eles ficam limitados àquilo que poderá desenvolver-se no clima de Moscou, uma vez que... Bem, por exemplo, o carvalho, o freixo, a bétula, o narciso, as rosas, os lírios, os salgueiros e afins. Este será o primeiro parque bíblico deste tipo na Rússia – apenas mais um indicador da recristianização que está acorrendo através de toda a nação Russa.

Agora, este assombroso projeto de construção simplesmente corrobora várias pesquisas e enquetes que têm confirmado que a Rússia, de fato, passa por um reavivamente religioso, muito parecido com o que o resto do mundo está passando, a propósito. Um fenômeno que neste canal temos chamado de retradicionalização está acontecendo ao redor de todo o mundo.

Entretanto, particularmente na Rússia, talvez o mais abrangente estudo acerca disto tudo foi o estudo publicado pelo Jornal para o Estudo Científico da Religião, que examinou a questão se a Rússia realmente está experimentando um genuíno reavivamento religioso. Eles tiveram vários critérios para analisar a ocorrência de tal reavivamento, tais como a idade e o nível educacional dos crentes professos, frequência na igreja e comprometimento com valores morais tradicionais.

Em termos de idade e de nível educacional, por exemplo, o estudo descobriu que os Russos que mais identificavam-se como Cristãos Ortodoxos eram a geração mais jovem, e eles representavam todos os níveis do espectro educacional. A razão pela qual isso é importante – a idade e o nível educacional – é que isso favorece, em certos aspectos, o total repúdio do que foi chamada a hipótese da secularização, que foi tão dominante nas ciências sociais no último século. Ela postulou que a combinação de uma jovem geração com um nível educacional mais elevado iria basicamente eliminar o Cristianismo histórico.

Bem, a descoberta do Jornal envolve o total repúdio daquilo. A Rússia tem assistido a um crescimento na identidade Cristã e comprometimento entre os jovens e os mais instruídos. Eles também descobriram que os compromissos morais dos Russos estavam meticulosamente no compasso das normas éticas Cristãs. Por exemplo, mais de 70-80% dos Russos entendem que a homossexualidade é moralmente errada.

Um crescente número está tornando-se pró-vida, o que – como falamos em outro vídeo – é uma grande mudança para a Rússia. Desde que a Rússia sob Stalin foi a primeira nação a legalizar o aborto, isto tem sido uma forma amplamente aceita de contraceptivo. Bem, estas atitudes estão revertendo-se. Nos últimos 20 anos, a proporção dos cidadãos Russos que consideram o aborto inaceitável na verdade duplicou de 12% para 25% de acordo com as últimas pesquisas.

Desta forma, na medida em que marchamos pelo séc. XXI adentro, podemos ver o surgimento de uma vasta paisagem Cristã através da Eurásia e dos territórios Russos. Os recentes projetos de construção, as mais novas pesquisas que corroboram que quase 70% dos Russos consideram a si mesmos como ou religiosos ou muito religiosos, e um assombroso 93% atestam seu apoio e respeito pela Igreja Ortodoxa Russa e os Cristãos Ortodoxos ao redor do mundo.

De fato, houve uma recente pesquisa que apontou que 30% dos Russos gostariam de ver o retorno de alguma espécie de governo monárquico comparado com o dos Czares. Agora, isto é o que chamamos de retradicionalização! Isto é a garantia que o séc. XXI será, como os acadêmicos estão agorando dizendo, o “Século de Deus”.