Um Milagre? O Corpo de um Bispo Ortodoxo Americano Não se Decompôs Após 5 Anos Desde o Enterro em Dallas.

O corpo foi enterrado em agosto de 2011 num calor de 40º. Ele não foi embalsamado. Quando ele foi desenterrado, o sepulcro no qual ele jazia estava úmido, e a pele, o caixão e as vestes estavam molhadas por causa da atmosfera úmida.

Um artigo foi escrito sobre isso recentemente no American Conservative. 

O bispo era um Norte Americano, Robert Royster, que se converteu para a ortodoxia Russa tendo sido criado como um batista sulista (Wikipedia).

MORE:Pessoas

Vladimir Grigorenko foi um iconógrafo da catedral Ortodoxa de São Serafim, em Dallas, e um amigo próximo do Arcebispo Dimitri.

Ele esteve presente tanto em seu funeral, e cinco dias depois até seu enterro, quanto em sua exumação e reenterro na sexta-feira.


Ontem nós colocamos o Arcebispo Dmitri em seu local final de descanso, na Catedral de São Serafim em Dallas.

Eu tive a benção de ser parte da equipe que descobriu os restos mortais do Vladika e os transferiu para um novo caixão a fim de ser enterrado na cripta da Capela da Ressurreição, e, como era esperado, devo fornecer algum comentário sobre esses eventos.

230712.p.jpg


As mãos do Vladika cinco dias depois de seu repouso em 2011. Fazia 40º do lado de fora - típico do verão Texano. Seu corpo não foi embalsamado.

Era a vontade do Arcebispo Dmitri e nosso sincero desejo que ele fosse enterrado nas dependências da Catedral de São Serafim, em Dallas. Nós começamos o planejamento na manhã seguinte depois de sua partida em agosto de 2011.

pravo.jpg


A Cruz sobre o túmulo do Vladika em Restland. Nós costumávamos celebrar a Liturgia sobre seu túmulo no dia de Radonitsa e em seu aniversário. Durante os últimos meses várias lápides surgiram ao redor de seu túmulo, tornando o costume um tanto complicado.

Infelizmente, nós não tivemos tempo suficiente para satisfazer todos os requerimentos do código do município, sendo a razão pela qual a paróquia decidiu enterrar nosso amado pastor no Cemitério de Restland, no lote que a catedral possuía. A ideia era que nós traríamos seus restos mortais para a catedral assim que um lugar apropriado de enterro fosse construído.

Devido à falta de espaço embaixo da fundação da catedral, nós tivemos que construir uma capela memorial ajustada à catedral com uma câmara funerária subterrânea. O processo de construção, juntamente com o preenchimento de toda a papelada necessária e a aquisição de todas as permissões, nos levou mais de quatro anos. Nós agendamos a transferência do Vladika para a data mais próxima.

Em conformidade com a lei federal apresentada a nós pela Diretora Funerária do Cemitério Restland, a fim de ser transferido para um novo local, o corpo da pessoa falecida precisa ser transferido para um novo caixão selado pelos funcionários do Cemitério - que levariam o corpo até o local da Igreja.

Eu negociei pessoalmente com a Diretora Funerária para que os representantes da Igreja pudessem supervisionar a transição. Tenho que admitir, durante a negociação a Diretora Funerária (com 25 anos de experiência), ela nos explicou em detalhes que imagem horripilante nós veríamos se decidíssemos ​​​​estar presentes.

Várias pessoas, clérigos e leigos de diferentes paróquias da diocese, inclusive eu mesmo, foram escolhidas para participar. O Dr. Ron Rodriguez, o principal médico do Vladika, foi um deles.

Cedo na manhã do dia 4 de março, quando os funcionários da Restland abriram o sepulcro de concreto que continha o caixão de madeira do Vladika, eu estava pronto para ver aquelas coisas horríveis das quais havia sido avisado.



Para nosso espanto, o caixão do Vladika estava intacto em meio a atmosfera úmida do sepulcro selado, sendo facilmente aberto.

A Diretora Funerária, que estava ali presente com uma máscara de gás, afirmou que ela nunca havia visto um corpo não embalsamado em tal condição depois de 5 anos no túmulo, e que ela crê que isso é um milagre.

Daquele momento em diante, os funcionários do Restland ficaram de lado e nos permitiram fazer tudo o que precisássemos.

O corpo do Vladika foi encontrado incorrupto e coberto com várias camadas de vestes encharcadas. Eu não entrarei em muitos detalhes aqui: dá para ter uma boa ideia julgando pelas fotos aqui anexadas.

Sua pele estava seca, mas coberta com água condensada. Sua cruz peitoral e Panagia estavam manchadas, e as imagens esmaltadas estavam descascando e destruídas pelas severas condições.

Uma vez que estávamos obrigados a transferir o corpo do arcebispo para um novo caixão e a condição de seu corpo permitia, foi decidido na hora remover suas antigas vestimentas e cobri-lo com um novo conjunto. Isso foi feito com grande reverência e sem dano algum ao corpo.

O novo caixão do Vladika Dmitri foi então selado e transferido para a Catedral de São Serafim, onde um serviço memorial foi realizado pelo Metropolita Tikhon da Igreja Ortodoxa da América e pelo Bispo Alejo do México, com mais de 20 sacerdotes e alguns milhares de leigos de todo os EUA e do México.

No dia seguinte, depois da Divina Liturgia Hierárquica, as relíquias do Arcebispo Dmitri foram colocadas para o descanso eterno e uma câmara subterrânea selada na Capela da Ressurreição da Catedral Ortodoxa de São Serafim, em Dallas.

Algumas observações pessoais:

Óbvio, eu fiquei contente de ver o corpo incorrupto do Vladika. Contudo, se tivesse sido diferente, isso não teria afetado em nada a minha opinião acerca de sua santidade.

O corpo de São Serafim de Sarov, o patrono de nossa catedral, se decompôs, mas isso não muda o fato de que ele é um dos santos mais amados do mundo inteiro.

Nós todos sabemos que um corpo incorrupto apenas não é motivo para a glorificação.

Tendo conhecido o Vladika por 11 anos e vendo os frutos de sua vida no Senhor, estou pessoalmente convencido de que ele é um santo. Eu creio que existem muitas mais pessoas em todo o país que dividem a mesma convicção.

Nenhuma decisão por qualquer grupo de pessoas, conceituada (ou não), poderia ser capaz de mudar isso. Se seu corpo irá se decompor em dois, 20, ou 200 anos (como alguns podem querer), ou que comece a verter mirra (como outros podem desejar), minha opinião não mudará.

Ninguém pode me impedir, ou impedir qualquer pessoa, de se dirigir ao Vladika Dmitri em oração e sentir sua resposta e intercessão; da mesma forma como muitos outros ao redor dos EUA sentem seu amor e auxílio.

Todas as fotos que eu tirei durante a transferência do corpo do Arcebispo Dmitri serão encaminhadas para as autoridades Eclesiásticas competentes juntamente com meu pronunciamento escrito para consideração.

MORE:Pessoas