Summer Fund Drive
Meta: $10,000
Given so far: $3,902
39%
128 Apoiadores
24 Dias Restantes

TV Russa: Presidente Montenegrino Pró-EUA Deseja Confiscar os Santuários da Igreja Ortodoxa

Os Cristãos estão a protestar contra o ditator ímpio que deseja destruir a Igreja Ortodoxa

O Presidente Montenegrino Milo Djukanovic assinou uma lei amargamente controversa sobre religião e fé que permitirá o estado de Montenegro a confiscar as igrejas Ortodoxas. Djukanovic, que tem governado Montenegro pela maior parte do tempo nas últimas três décadas, há muito busca minar a influência da Igreja Ortodoxa Sérvia.

Transcrição completa abaixo.

Transcrição:

Os dias tumultuosos chegaram para Montenegro. Este é o território da Igreja Ortodoxa Sérvia canônica. Todavia, o Presidente Djukanovic, seguindo o exemplo do oligarca Ucraniano - Presidente Poroshenko - pretendeu construir sua própria "igreja de bolso", rompendo assim os centenários laços fraternais entre os povos Sérvios e Montenegrinos.

No dia 8 de janeiro, a Lei sobre Liberdade de Religião e Crença e a posição legal de comunidades religiosas entraram em vigor em Montenegro, o que levam não somente a um raxa dentro do país, mas também no confisco/redistribuição generalizada de propriedade eclesiástica.

Daria Grigorovna relata como os fiéis Ortodoxos receberam a festa do nascimento de Cristo em Montenegro. Os ramos do jovem carvalho e as árvores natalinas Badnjak permanecem acesas com oração.

Isto é um símbolo do fogo que estava aceso na caverna em que Jesus Cristo nasceu. Parece uma clara noite de Véspera de Natal nos Balcãs, mas mesmo em meio a festa, os pensamentos e as orações dos Montenegrinos estão concentrados no futuro de sua Igreja Mãe.

Nós lutamos com passeatas e protestos pacíficos contra a lei, pois nós não trairemos nossa igreja e nossa fraternidade Sérvio-Russa. NÓS NÃO CEDEREMOS NOSSOS SANTUÁRIOS - estas palavras estiveram em um cartaz hoje, sendo ditas pelos crentes ao redor do país.

Existe apenas uma verdadeira igreja em Montenegro: a Igreja Ortodoxa Sérvia. A lei de "Liberdade de Religião" chocou os crentes Ortodoxos, uma vez que nacionaliza todos os templos e monastérios construídos antes de 1º de dezembro de 1918. Existe mais de 600 templos Ortodoxos no território de Montenegro, além de 60 monastérios. A maioria deles deixará de ser propriedade da Igreja e passará ao controle estatal, de acordo com a lei. É essencialmente uma lei contra a Ortodoxia. Eles não reconhecem a Igreja Ortodoxa porque ela é chamada Sérvia.

A alma da Ortodoxia em Montenegro é o Monastério Cetinje. Uma das maiores relíquias sagradas de todo mundo Cristão está neste envólucro: a mão direita de São João Batista. Em um modesto cômodo onde relíquias de valor inestimável estão guardadas, adoradores de todo o mundo vêm para venerar as relíquias sagradas.

A mão direita de São João Batista chegou em Montenegro, vinda da Rússia, após a revolução. Tanto a mão direita quanto a partícula da Santa Cruz vieram da Rússia. A Ordem de Malta as presenteou em gratidão ao Imperador Paulo I Romanov. O relacionamento espiritual com a Rússia é forte aqui: ícones dos Mártires Reais estão presentes no templo central do monastério.

O Arquimandrita da Irmandade de Cetinje é tradicionalmente o Metropolita de Montenegro. A cidade de Cetinje é também a antiga capital de Montenegro, que em meados do séc. XIX foi um estado teocrático governado pelos bispos, que ao mesmo tempo possuíam títulos eclesiásticos e principescos. Sua residência foi precisamente o monastério de Cetinje. Isso significa que sob a nova lei, o regime quererá tomá-lo por primeiro.

O som dos sinos do monastério pode ser ouvido com clareza em uma casa nos subúrbios de Cetinje, na qual, de acordo com a placa na fachada, é o Quartel-General de uma organização chamada "Igreja Ortodoxa Montenegrina". Os habitantes da casa observam com frequência o santo monastério. "...Cerca de 500 metros. Mas será ainda mais curta. Bem menos, em pouco tempo". A Lei Religiosa adotada melhorará sua própria condição de vida, aludiu Miras Dedeic, auto-proclamado metropolita. Em seu escritório, há o retrato de um cismático Ucraniano, Mikhail Denisenko: "Ele é um homem maravilhoso".

O estado planeja entregar templos e monastérios confiscados da Igreja Ortodoxa Sérvia para a organização de Dedeic. Hoje, Dedeic recebe € 50.000 por ano do orçamento estatal, e o presidente do país, Milo Djukanovic, apoia publicamente a assim chamada igreja autocéfala - que não é reconhecida por nenhuma das 15 igrejas Ortodoxas, incluindo o Patriarcado de Constantinopla. Eis a razão pela qual os Montenegrinos "autocefálicos" não descartam a opção de até mesmo abandonar a Ortodoxia. Por exemplo, se você não for reconhecido por outras igrejas Ortodoxas, então você poderá migrar da Ortodoxia para outra religião, como o Catolicismo Romano? "Não apenas eu, mas qualquer bispo pode... Não há uma lei. Da mesma forma o patriarca Russo Cirilo pode dizer amanhã: 'eu não quero ser um patriarca Russo, eu quero estar em outra igreja'". Contudo, o auto-proclamado metropolita fala de política muito espontaneamente. Qual é sua relação com o presidento Milo Djukanovic? "Bem, eu posso dizer que falam que ele é o maior político da Europa". Você reconhece o Kosovo como um estado autônomo? "Veja... a Igreja Ortodoxa Montenegrina está seguindo os passos do estado. Eu não posso ir contra meu estado".

Atualmente, a assim chamada igreja autocéfala possui 11 sacerdotes, e a quantidade de fiéis nós podemos julgar a partir deste prédio no cemitário municipal. De acordo com o letreiro, os ritos são realizados uma vez por semana. Há ícones estranhos no interior, além de esquisitos dragões na iconóstase. Nós podemos somente supor como os santuários Ortodoxos irão se parecer sob a gerência de tal "igreja".

Preso na rocha, a uma altitude de 900m acima do nível do mar, o monastério de Ostrog é um dos santuários mais reverenciados e visitados do mundo Ortodoxo, tendo por fundador São Basílio, o Taumaturgo de Ostrog - considerado o santo patrono da Ortodoxia nos Balcãs. Ele conseguiu preservar a fé Ortodoxa sob o jugo Turco, e os crentes esperam que este venerável santo Sérvio em particular possa agora ajudar a defender a Igreja.

Conforme o número de visitas, este monastério pode ser comparado ao Gólgota e ao Templo do Santo Sepulcro em Jerusalém. O regime estatal está muito tentado a tomar este e outros lugares santos para si. Em geral, isso é uma questão financeira para as autoridades? "Para as autoridades sim. Você sabe, o que o nosso governo faz... durante a era comunista havia muitas industrias situadas em Montenegro. Todas foram destruídas. O único organismo que se regenerou e preservou sua propriedade foi a Igreja. Agora a propriedade e os templos estão para ser tomados da igreja".

Procissões nas ruas de Podgorica significam um serviço de oração especial, em apoio da igreja e dos fiéis. No início da procissão, eles ostentavam o ícone do Santo Basílio de Ostrog. Milhares de crentes da Igreja Ortodoxa Sérvia participaram nas procissões. Dezenas de milhares de pessoas participaram do serviço de oração. Isso é muita gente em se tratando de Montenegro. Além disso, eleições parlamentares acontecerão no país este ano, e é precisamente com elas que a emergência da nova lei sobre religião está vinculada. Isto é essencialmente um ataque contra o povo Sérvio em Montenegro, que acontece em ano eleitoral. Desta forma, a lei pretende preservar o poder.

O presidente Djukanovic, embora tenha repetidamente confessado ser um ateu, se tornou o principal instigador da lei que cria um cisma eclesiástico. Ele removeu o país de um estado federado com a Sérvia e colocou Montenegro em uma rota em direção ao Euro-Atlântico. Agora, o presidente se posicionou em prol de sua própria igreja.

Darija Grigorovna, Anton Ciganev e Vlad Radojicic, as Notícias da Semana de Montenegro.