Medidas Semelhantes ao Nazismo nos EUA - Governo Local Pede que as Igrejas Forneçam os Registros dos Participantes

"As igrejas devem se recusar a cumprir essa ordem - mesmo que isso signifique que os pastores e a liderança eclesiástica devam ser encarcerados. Não podemos e não devemos permitir que o governo tenha acesso aos róis de membros das nossas igrejas..."

Originally appeared at: Todd Starnes

Nota do Editor: INa Alemanha Nazista e na URSS e China Comunista, uma fonte comum de perseguição envolveu a apropriação estatal dos registrods eclesiásticos. Ao revisar o conteúdo dos róis de membros da Igreja, o governo Alemão identificou Judeus, e o governo Soviético identificou Cristãos. Os Comunistas na Hungria fizeram o mesmo. A China Ccomunista também exigiu que os róis de membros da igreja fossem disponibilizados às autoridades do governo.

Agora, nos Estados Unidos da América, a extrapolação do governo chegou a um lugar onde somente os Comunistas e os Nazistas ousaram a pisar. Sob o pretexto de "padrões de saúde pública", eles estão a violar as garantias de longa data na Declaração de Direitos, que protegiam a atividade religiosa da supervisão e controle do governo.


O prefeito da Cidade do Kansas, Quinton Lucas, Democrata, ordenou que os pastores entregassem os nomes, endereços e números de telefone de todo aquele que adentrar nos templos das igrejas.

"Nunca, nem mesmo em nossos sonhos mais loucos, poderíamos imaginar medidas semelhantes ao Nazismo, projetadas para examinar, rastrear e espionar o que antes era um povo americano LIVRE"

disse Mat Staver, fundador do Liberty Counsel. "No entanto, é exatamente isso que as equivocadas autoridades governamentais da Cidade do Kansas estão exigindo agora".

O Liberty Counsel, um escritório de advocacia que lida com casos de liberdade religiosa, disse ao programa de rádio do Todd Starnes que eles estão representando várias igrejas que alegam que seus direitos constitucionais estão sendo violados.

"Estou ficando sem adjetivos para descrever o quão completamente insanos estão se tornando os abusos tirânicos lançados pelos governadores estaduais e funcionários locais contra pastores e igrejas", disse Staver em um comunicado. “É como se esses líderes nunca se preocupassem em olhar a Constituição que juravam manter e defender. Eles parecem estar governando de algum ponto de vista distópico e fingido".

O decreto municipal declara:

“Reuniões religiosas, incluindo, mas não limitadas à casamentos, funerais, serviços comemorativos e vigílias, de dez pessoas ou dez por cento da lotação do prédio (o que for maior) em lugares fechados, e cinquenta pessoas em espaços abertos, podem voltar a acontecer, desde que o distanciamento social seja mantido e que os organizadores mantenham um registro dos participantes”.

“Os dados obtidos pelo Departamento de Saúde Pública, de acordo com esta disposição, devem, na medida do permitido pela lei, permanecer confidenciais de acordo com os padrões profissionais de saúde pública e podem ser usados ​​apenas para tratar de problemas de saúde pública”, acrescenta o decreto.

Rich Bott, presidente da Rede de Radiodifusão Bott, com sede na Cidade do Kansas, disse ao Metro Voice News que o decreto do prefeito é uma violação de garantias de longa data na Declaração de Direitos que protegem a atividade religiosa da supervisão e controle do governo.

“Isso é escandaloso da parte dos funcionários do governo municipal da Cidade do Kansas. Eles estão tratando as igrejas da mesma forma que as empresas para fins de rastreamento de contatos do COVID”, disse Bott. “Trata-se de uma enorme extrapolação que viola a santidade das igrejas e a privacidade de seus participantes. Isso não deve continuar sem oposição".

As igrejas devem se recusar a cumprir essa ordem - mesmo que isso signifique que os pastores e a liderança eclesiástica devam ser encarcerados. Não podemos e não devemos permitir que o governo tenha acesso aos róis de membros das nossas igrejas.


Nota do Editor: Inúmeros sites estão dizendo que esta história é "notícia falsa" ou que seja "parcialmente falsa", porque o Prefeito Lucas recuou no dia seguinte que as notícias vieram à tona. Embora o decreto original fosse de fato compulsório, no dia seguinte a cidade atualizou a lei, tornando a apropriação estatal dos registros eclesiásticos apenas solicitada, não exigida.

O governo quer que o decreto seja obrigatório. É por esta razão que eles escreveram a lei como fizeram originalmente. Contudo, por hora, eles decidiram não usar a força. Por hora, eles não quebrarão as portas das igrejas e confiscarão os róis de membresia. Em vez disso, eles irão apenas pedir que sua igreja os conceda os róis de membros, na esperança de que sua igreja acate com educação.

O governo ainda irá se apropriar dos róis de membros das igrejas. Todavia, eles farão isso com educação. Estou certo de que isso faz com que todos se sintam muito melhores.

  • Shqip
  • العربية
  • English
  • Français
  • Deutsch
  • Bahasa Indonesia
  • Italiano
  • Português
  • Русский
  • Español