INJUSTO: Sacerdote Ortodoxo Suspenso de Seus Deveres Sacerdotais Após Participar do Comício do Trump de 6 de Janeiro

MORE:Notícias
Originally appeared at: Pappas Post

Um sacerdote da Igreja Ortodoxa na América (OCA) foi suspenso de todas as funções sacerdotais depois que foi revelado que ele participou do comício pró-Trump em Washington DC em 6 de janeiro.

O Pe. Mark Hodges, um sacerdote que servia em uma paróquia em Dayton, Ohio, vinha compartilhando inúmeras mensagens pró-Trump e anti-Biden em suas páginas pessoais de mídia social e incentivando seus fiéis a comparecer ao comício. Desde então, ele excluiu a maioria das mensagens conforme uma reação se desdobra na IOA.

Em uma postagem, ele sugeriu que o comício seria uma "Segunda Revolução Americana".

Vários vídeos, incluindo este, mostram o Padre participando da marcha. Fiés preocupados com a retórica do sacerdote relataram o assunto às autoridades eclesiásticas.

Uma paroquiana, falando ao The Pappas Post com a condição de não revelarmos seu nome por medo de represália à sua família, disse: “Sim, se tratava em participar desta violenta insurreição que ocorreu contra nossa democracia, contudo, o que incomodou muitos de nós ainda mais foi sua retórica em sua página do Facebook. Ele adorava Trump mais do que nosso Salvador. Foi alarmante”.

Uma postagem de 31 de dezembro de 2020 na página de Hodges no Facebook que ainda não foi excluída, incentiva os fiéis a comparecerem à marcha e contém linguagem forte contra o presidente eleito Joe Biden e seu novo governo, enquanto elogia Trump como “o Presidente mais p´ro-vida na história Americana”.

O Padre suspenso também citou um tweet do presidente Trump que informava aos apoiadores: “Grande protesto em D.C. em 6 de janeiro. Esteja lá, será selvagem!”.

Sugerindo, talvez, que Deus estava ao seu lado, Hodges também declarou em seu post que “Eu também observaria que 6 de janeiro é a Festa da Epifania. Eu nunca excluo A Santíssima Trindade ou Nossa Senhora”.

Uma postagem no Facebook de 31/12 do sacerdote - agora suspenso - encorajando seus seguidores a comparecer ao comício de 6 de janeiro

A Igreja Ortodoxa na América, que evoluiu de raízes Russas, tem diretrizes rígidas que proíbem o clero de assumir posições políticas nas redes sociais. De acordo com as Diretrizes de Mídia Social da IOA, “o clero deve evitar fazer declarações políticas, ingressar em grupos políticos ou ‘se tornar fã’ de candidatos políticos específicos ou causas políticas em sites de redes sociais”.

De acordo com uma declaração oficial da Diocese do Meio-Oeste da IOA, Hodges, que tinha o posto de Arcipreste na igreja, foi "suspenso de todas as funções sacerdotais a partir de 12 de janeiro de 2021".

O Metropolita Tikhon, chefe da Igreja Ortodoxa na América, emitiu uma declaração condenando os eventos em 6 de janeiro.

MORE:Notícias