Consequências Graves aos que Resistirem os Passaportes de Vacinação nos EUA - Alerta do Departamento de Saúde do Estado

"Como gerente em nosso Departamento de Saúde do Estado, recebo muitas comunicações internas de funcionários de alto escalão e preciso comparecer a muitas reuniões nas quais eles planejam o futuro. Como resultado, tenho visto informações sobre a depravação, corrupção e próxima perseguição da qual muitas pessoas ainda não estão cientes..."

Nota do Editor: Um de nossos repórteres conversou recentemente com uma enfermeira registrada que tem muitos anos de experiência no setor de saúde Norte-Americano. Trabalhando como gerente em um Departamento de Saúde do Estado, ela frequentemente recebe comunicações internas de funcionários de alto nível de agências federais.

Sob condição de anonimato, ela nos concedeu a seguinte entrevista. Para proteger sua identidade, vamos simplesmente nos referir a ela como "Ana". Nesta entrevista, ela descreve as comunicações internas que ocorrem atualmente em particular no setor de saúde e lança luz sobre alguns planos draconianos que certos funcionários federais têm para o futuro próximo.


FR: Antes de entrarmos em detalhes sobre o que você viu e ouviu, por favor, dê aos nossos leitores um pequeno histórico sobre sua profissão e onde você trabalha atualmente.

Ana: Eu sou uma enfermeira registrada e trabalho no sistema de saúde Norte-Americano há muitos anos. Atualmente, trabalho como gerente de nível médio em nosso Departamento de Saúde do Estado.

FR: Em uma conversa anterior que tivemos, você mencionou que os Norte-Americanos estão perdendo suas liberdades. Você pode entrar em mais detalhes sobre isso? Obviamente, os bloqueios têm sido dolorosos para todos, mas não estamos falando apenas de algo temporário?

Ana: Eu gostaria que fosse temporário. Eu realmente gostaria que fosse. Infelizmente, as coisas estão apenas começando. Como gerente em nosso Departamento de Saúde do Estado, recebo muitas comunicações internas de funcionários de alto escalão e preciso comparecer a muitas reuniões nas quais eles planejam o futuro. Como resultado, tenho visto informações sobre a depravação, a corrupção e a perseguição que muitas pessoas ainda não conhecem.

FR: Então, o que é que o futuro nos reserva? O que está acontecendo no setor de saúde?

Ana: Passaportes de vacinação e dar um fim literalmente em quem se recusar.

FR: Bem, isso seria alarmante. Claro, passaportes de vacinação já foram bastante discutidos nas notícias, como uma possibilidade hipotética.

Ana: Não é hipotético. Muitas pessoas muito poderosas estão se esforçando para que isso aconteça.

FR: Quão poderosos estamos falando? Em nível estadual ou federal?

Ana: Muitas dessas informações, estou ouvindo de agências federais.

FR: Se isso for verdade, e os passaportes de vacinação forem impostos a nós, então o que você quer dizer com "dar um fim àqueles que se recusam"? Como seria isso? O que as pessoas dentro da indústria médica estão recomendando?

Ana: O tom entre os funcionários é que a maioria gostaria de apenas prender aqueles que se recusam; levar seus filhos e tomar nossas liberdades. Sei que isso parece conspiratório, mas garanto que estou nessas reuniões quase que diariamente. Assim que as leis forem reestruturadas para permitir isso, isso acontecerá.

FR: Isso seria muito sério.

Ana: Sim, será.

FR: Então, o que as famílias podem fazer para se proteger? Se elas não quiserem participar dos iminentes "passaportes de vacinação", haverá alguma maneira de evitar esse tipo de consequências draconianas?

Ana: Com base no que estou vendo e ouvindo em nossas reuniões internas, ou as pessoas aceitarão os passaportes de vacinação, ou então será impossível para elas terem a sensação de levar uma vida normal. Odeio dizer isso, mas cada vez mais parece que a única alternativa ao passaporte da vacinação, será o passaporte normal - aquele que permite viajar para o exterior.

FR: Como viajar internacionalmente ajudaria as famílias a evitar o passaporte de vacinação?

Ana: Se você deixar o país e não voltar, eles não poderão te obrigar a ter um passaporte de vacinação.

FR: Então você está falando sobre uma mudança permanente?

Ana: Sim.

FR: É isso que você está planejando para sua família? Ou você está apenas prevendo que algumas pessoas responderão dessa forma? Para onde as pessoas iriam?

Ana: Nunca consideramos a mudança até recentemente. Mas, com base no que estou vendo, as coisas estão prestes a ficar muito, muito sérias nos EUA, e nossa família precisa ser protegida.

FR: Para onde você vai?

Ana: Meu marido e eu estamos considerando nossas opções. Terá que ser em algum lugar forte e seguro - um país que não pode ser coagido pelos EUA ou pela UE. Isso restringe as opções consideravelmente.

FR: Obrigado por fornecer sua perspectiva, Ana. Agradecemos sua franqueza. Por favor, mantenha contato e mantenha-nos informados sobre os novos desenvolvimentos dentro do setor de saúde Norte-Americano.

Ana: Irei.

MORE:Notícias