"Censura Flagrante!" - Ex-presidente da Rússia Detona Amazon, Facebook, Twitter e as Grandes Empresas Americanas de Tecnologia

Dmitry Medvedev serviu como Presidente da Rússia de 2008 a 2012 e primeiro-ministro de 2012 a 2020. Ele é vice-presidente do Conselho de Segurança da Federação Russa desde janeiro de 2020.

MORE:Notícias

Surge a pergunta: quem são esses juízes supremos que decidiram que eles, por sua própria vontade e com base em suas próprias regras - mas, de fato, guiados por suas preferências políticas, podem privar o Presidente do país da oportunidade de se comunicar com um público de muitos milhões?

Seja Trump bom ou mau, ele é um nacional de seu país e, além disso, um funcionário que conta com a confiança de quase metade dos Americanos. Assim, constatou-se que várias corporações tecnológicas localizadas na Califórnia tiveram um apetite pelo poder e acharam possível fazer malabarismos com notícias e fatos para atender às suas próprias preferências políticas. Isto é unicamente uma censura flagrante!

Ditando seus próprios termos, eles têm procurado substituir as instituições do Estado, usurpando seus mandatos, impondo agressivamente seus pontos de vista sobre um grande número de pessoas, não lhes deixando outra escolha; enquanto os 75 milhões de eleitores de Trump e centenas de milhões de seus assinantes foram deixados de fora de sua "escolha".

Eles foram simplesmente rotulados como inseguros. Não é, de fato, um espectro do totalitarismo cibernético que está gradualmente dominando a sociedade, tirando dela (e potencialmente do mundo inteiro) a oportunidade de ver a realidade como ela é?


Este artigo é um trecho do América 2.0, por Dmitry Medvedev.

MORE:Notícias