O Patriarca Russo Cirilo Sai em Procissão pela Capital Moscou, Orando por Proteção com um Ícone Milagroso

O Patriarca Russo Cirilo, o líder da Igreja Ortodoxa Russa, levou um ícone sagrado pelas ruas de Moscou em uma procissão de carros nesta sexta feita (03/04). O ícone da Virgem Maria percorreu 109 Km e foi levado até a catedral de Moscou para um serviço religioso.

This article from our archives was first published on RI in April 2020
Originally appeared at: Russia Insight

Transcrição: 

O Patriarca Cirilo percorreu Moscou hoje com o Ícone milagroso da Mãe de Deus, "da Ternura", e orou por salvação.

Este ícone é reverenciado como milagroso no mundo Ortodoxo.

Anteriormente, ele permanecia na cela de São Serafim de Sarov.

Apenas anualmente, durante a quinta semana da Quaresma, o ícone deixa a residência patriarcal.

Hoje, todavia, isto acontece sob a condição especial da pandemia.

O Patriarca exortou os fiéis para que redobrassem suas orações e para que os sacerdotes não interrompessem os serviços de oração, mesmo na ausência de fiéis.

Reportagem de Dmitry Kaystro

O Patriarca Cirilo serviu a Divina Liturgia diante do Ícone da Mãe de Deus "da Ternura" - um ícone exclusivo de São Serafim de Sarov - na Igreja de São Vladimir, em sua residência.

Esta oração pelo livramento da infecção e cura dos enfermos foi fortalecida por milhões de outros que oravam.

Estas são as orações de crentes de todo o país, aos quais o Patriarca havia se dirigido ontem, que também oravam à Santa Mãe de Deus de suas casas e apartamentos.

Eu vos exorto, isto é, todos nossos bispos, clérigos, monges e leigos, que fortaleçais as vossas orações ao Senhor, para que Ele proteja o povo de dolorosos tormentos.

Arquipastores e pastores, continuai a orar e a prestar culto zelosamente.

A fim de socorrer Moscou e a Rússia nesta hora de dificuldade, o ícone "da Ternura" não foi eleito por acaso.

O venerável São Serafim de Sarov orou reverentemente diante deste ícone.

O ícone deixa a residencia patriarcal, onde é mantido, apenas uma vez ao ano para veneração na festa em Louvor à Beatíssima Virgem Maria.

Contudo, a procissão atual é de toda forma especial nestes dias de epidemia.

Portanto, o ícone foi pela primeira vez conduzido por este trajeto.

Pelas ruelas do centro histórico da antiga capital, pela grande avenida Kutuzovsky Prospekt, onde a Colina Poklonnaya permanece com suas capelas da vitória, onde as ruas recebem os nomes dos heróis de nossa Pátria.

E é aqui que está a carreata patriarcal, no rodoanel de Moscou.

A tradição de fazer procissão com ícones ao redor da cidade é bem antiga.

Assim foi no séc. XIV, quando o ícone da Mãe de Deus de Vladimir salvou Moscou das hordas Mongóis de Tamerlão.

Assim foi também no séc. XVII, quando no trágico "Tempo de Dificuldades", o ícone Russo da Mãe de Deus de Cazã ajudou o povo Russo a resistir e sair vitorioso.

E no terrível ano de 1941, rodeada por fascistas, um avião voou ao redor de Moscou. À bordo estava o Ícone da Santíssima Mãe de Deus.

O Patriarca exortou os fiéis para que orassem segundo o exemplo de Santa Maria do Egito.

Ela passou 47 anos em isolamento no deserto.

A carreata percorreu as ruas de Moscou.

Esta é a vista aérea da carreata, e esta a partir de um carro de escolta.

Os adoradores foram ao encontro do venerável ícone na Catedral da Epifania.

Eu quis receber o ícone e orar à Mãe de Deus, poder ver o ícone e receber uma benção.

Eu quero orar por todos nós, pela Rússia.

O venerável ícone foi trazido até a Catedral da Epifania, circundando-a pela proteção da capital contra o vírus.

A Catedral da Epifania dá continuidade às Matinas com orações ao ícone "da Ternura".

Quem conduziu o rito foi o Patriarca Cirilo.