Esta Impressionante Igreja em Kiev Está Proibida de Tocar Sinos Até o Fim dos Tempos

A história vibrante e lendária desta igreja do séc. XVII começou no primeiro século

A Colina de André coroa o distrito de Podil (vale) de Kiev, uma das sete colinas da cidade. O nome da colina vem de uma igreja colossal com raízes do primeiro século que foi construída no topo dela. A Igreja de Santo André fica no pico da Descida de André, uma das ruas de bairro mais populares de Kiev, que conecta a parte alta de Kiev com a cidade mais nova abaixo.

A cidade velha representa Kiev antes do séc. XIII e contém alguns dos marcos mais famosos de Kiev, como a Colina de Vladimir, a Catedral de Sofia e a Praça Maidan. A “nova” cidade e o Podil contêm muitos dos monumentos posteriores, como a Universidade Kiev Mohyla.

Os destaques incluem a Igreja de Santo André no ponto número um, o Castelo de Ricardo Coração de Leão no 3, o museu nacional da Ucrânia no 20, as ruínas da Igreja dos Dízimos, a primeira igreja de pedra na Rússia, destruída pelos mongóis, e um monumento ao Filme de Kiev "Caçando Duas Lebres".


Embora a Descida de André, agora repleto de lojas e atrações turísticas, seja atestado em documentos históricos do séc. XII, sua história espiritual é muito mais antiga.

Reza a lenda que, no primeiro século, Santo André, o primeiro Apóstolo de Cristo, percorreu metade do mundo conhecido e chegou a esta mesma colina, muito antes da fundação de Kiev. Naquela época, havia um grande lago ou reservatório no Dnipro, o grande rio que se estendia do oeste da Rússia até o mar negro, que cortava o Kiev. Santo André orou na colina e profetizou que um dia, uma grande cidade Cristã estaria lá para rivalizar com a própria Roma. Ele ergueu uma cruz na colina e, de repente, as águas do lago recuaram para as profundezas da velha montanha de Kiev.

A profecia de Santo André sobre Kiev retratada na Crônica de Radziwiłł


Muitas igrejas foram construídas naquele local, destruídas durante a invasão mongol e reconstruídas nos séculos seguintes. Os arquitetos Bartolomeo Rastrelli e Ivan Michurin construíram (1744-1767) a atual catedral barroca para a Imperatriz Elizabeth I da Rússia. A igreja cruciforme é adornada com quatro torres, uma cúpula central (representando Cristo e os Quatro Evangelistas) e pilares coríntios. A falta de uma torre sineira é intencional; afinal, a tradição afirma que se um sino soar na Colina de André antes do fim dos tempos, a água selada explodirá da colina e inundará a cidade e todo o Podil.

Os interiores voltados para a iconóstase (a parede de ícones) e o altar atrás dela. O brasão Ucraniano no centro foi modificado com uma cruz e foi originalmente derivado do sinete dos antigos governantes Russos.


Infelizmente, o fundamento da igreja está se alterando lentamente, exigindo muita atenção para salvar a estrutura da ruína. Este não é o único perigo que a bela igreja enfrenta. Ela foi confiscada da Igreja Ortodoxa Ucraniana canônica do Patriarcado de Moscou por uma das muitas seitas cismáticas da Ucrânia, a saber, a autoproclamada Igreja “Ortodoxa” Autocéfala Ucraniana. Este não é um fenômeno novo, mas um fenômeno que assola agora as terras Ucranianas, como há séculos.

Confira essas lindas fotos abaixo:

Subindo a Descida de André no inverno.


A antiga estrada da Descida de André que conecta a alta e baixa Kiev é um idílico mercado de Alameda com bistrôs e cafés, ao longo da rua de paralelepípedos do bazar. É realmente um lugar de uma outra (e mais simples) época.


Foto do séc. XIX da igreja com a agora destruída (segunda) Igreja dos Dízimos, que foi reconstruída sobre o local da original destruída pelos mongóis.


  • Shqip
  • العربية
  • English
  • Français
  • Deutsch
  • Bahasa Indonesia
  • Italiano
  • Português
  • Русский
  • Español