7 Fatos sobre a Coroa de Espinhos do Salvador

MORE:História

A Coroa de Espinhos é uma coroa feita de uma planta com espinhos, que foi colocada sobre a cabeça de Jesus Cristo por soldados Romanos antes de Sua crucificação.

Em Seus sermões, o Salvador falava frequentemente de Seu reino, ou seja, o céu e o reino de Deus. Mas os Judeus O levaram ao julgamento de Pilatos, sob uma acusação política de rebelião contra César:

- Ele "proibindo-nos de pagar impostos ao imperador, dizendo que ele mesmo é o Messias, um rei". (São Lucas 23,2).

Pilatos, desejando esclarecer as circunstâncias do caso, perguntou-lhe: "Você é o Rei dos Judeus?" (São João 18,33) e recebeu a resposta: "Meu reino não é deste mundo. Se meu reino fosse deste mundo, meus seguidores estariam lutando para impedir que eu fosse entregue aos Judeus". (São João 18:36).

Pilatos ficou satisfeito com uma resposta tão exaustiva e tentou demonstrar ao povo reunido pelos anciãos dos Judeus, o absurdo da acusação feita contra Jesus. Ele queria libertar Cristo e ordenou a seus soldados que organizassem essa farsa de coroação com o manto escarlate, a cana, a "coroa" e os vestígios de espancamentos.

Os soldados colocaram sobre o prisioneiro uma "coroa" tecida com ramos de arbustos espinhosos com espinhos longos afiados. Eles vendaram Jesus e o espancaram na cabeça com paus. A Coroa de Espinhos causou uma angústia insuportável e uma hemorragia severa.

Pilatos quis mostrar ao povo: "Aqui está o homem!". (João 19: 5) Ele queria que a multidão visse Cristo como um homem fraco comum. Infelizmente, o coração do povo estava endurecido. Encorajados pelos anciãos, gritaram na cara do rei atormentado e zombado: "Fora com ele! Fora com ele! Crucifica-o! ... Não temos rei senão o imperador". (São João 19:15).

7 Fatos sobre a Coroa de Espinhos:

1. A coroa foi dividida em três partes para que o sacrário pudesse ter sido preservado pelo menos parcialmente durante a Revolução Francesa. No entanto, todas as três sobreviveram. O relicário que contém a Coroa foi projetado para que os cortes na Coroa sejam cobertos por tiras de ouro.

2. As feridas pelos espinhos são visíveis na mortalha de Turim (a mortalha de Cristo). Os pesquisadores encontraram 13 feridas na testa e 20 na parte de trás da cabeça.

3. A coroa é tecida de galhos fortes sem espinhos. A ela são adicionados raminhos de Jujuba (uma planta perfumada). Ela é mantida em um recipiente relicário customizado e selado.

4. Ainda há debate sobre a espécie exata de planta da qual a coroa é feita. As versões mais comuns incluem Jujuba, Paliurus Spina-Christi (Coroa-de-cristo), Sarcopoterium e espinheiro branco.

5. Inicialmente, a Coroa tinha cerca de 70 espinhos de quatro centímetros. Antes de vender a coroa a Luís IX, os Venezianos cortaram os espinhos. Eles forom dispersos por várias igrejas e mosteiros ao redor do mundo.

6. Luís IX, rei da França, pagou metade do orçamento nacional anual (135 mil libras) para resgatar a Coroa dos comerciantes Venezianos que puderam obtê-la após o saque de Constantinopla pelos cruzados em 1204. Louis cobriu a distância de 40 quilômetros para encontrar a coroa e caminhou descalço até Paris, usando um simples quíton e carregando a coroa sobre seus ombros.

De acordo com o relatório de 1201 de Nícolas Messaritis (o sacristão do Imperador de Constantinopla), folhas verdes apareciam todos os anos na Coroa.

7. Em 1806, a Coroa de Espinhos foi colocada na sacristia da Catedral de Notre Dame. Ela é exposta para veneração na primeira sexta-feira de cada mês, e em todas as sextas-feiras da Quaresma Católica e na Grande Sexta-feira.


Fonte: obitel-minsk.com (Inglês)

MORE:História