Igreja Russa Apoia Projeto de Lei Pró-vida que Paga Mulheres Grávidas para que Evitem o Aborto

De acordo com a iniciativa, propõe-se a emissão de atestado para gestantes, dando direito ao pagamento mensal de 20 mil rublos por um ano e meio

Maria Studenikina, chefe da divisão de proteção à maternidade do Departamento de Caridade Sinodal, diretora da "Casa da Mãe" de Moscou, apoiou a proposta de pagamentos mensais a mulheres grávidas de 20 mil rublos.

A informação de que a Duma estatal da Rússia está preparando um projeto de lei correspondente para impedir o aborto de mulheres grávidas já apareceu na mídia. De acordo com a iniciativa, é proposta a emissão de um atestado para as gestantes, dando direito a um pagamento mensal de 20 mil rublos por um ano e meio, relata RIA Novosti.

“O pagamento de 20 mil rublos ao longo de um ano e meio é uma ajuda significativa, especialmente para mulheres grávidas em situação de crise. Tenho certeza de que muitas decidirão a favor da manutenção da gravidez, sabendo que serão atendidas dentro de 18 meses . Esperamos que a medida não seja implementada em detrimento do capital da maternidade”, comentou Maria Studenikina sobre a iniciativa à agência.

Segundo o representante da Igreja, a deterioração da situação financeira dos Russos devido à situação com o coronavírus também afeta negativamente a taxa de natalidade hoje.

“Essa medida se tornará uma ferramenta eficaz de apoio à gestante e, não menos importante, oportuna”, afirma Maria Studenikina sobre a eventual efetivação dos pagamentos propostos.

Fonte: foma.ru (Russo)