Temos o Direito de Falar Contra Bispos Ímpios?

Você não acha que em nossos dias a Igreja está cheia de falsos mestres que supervisionam tudo? Que hoje nas igrejas raramente se ouve a palavra Ortodoxa - genuíno - sem quaisquer impurezas e introduções de fora? Que os hereges ecumênicos estão agora a trabalhar na Igreja?

Ainda assim, acontece que devemos obter permissão ou uma bênção deles a fim de libertar a Igreja do cativeiro ecumênico?

This article is from chapter 5 of the excellent booklet — Blessed Disobedience or Evil Obedience? — written by Archpriest Theodore Zisis.


Capítulo 5

Temos o Direito de Falar?

No presente momento, infelizmente, o estado de coisas na Igreja é o seguinte: a hierarquia faz com que aqueles que aderem firmemente à Tradição da Igreja e às tradições Ortodoxas permaneçam calados, para que os argumentos dos ecumenistas e renovacionistas triunfem completamente - para que as pessoas permaneçam ignorantes, sem qualquer tipo de orientação - para que não haja qualquer diálogo genuíno, troca de opiniões e argumentos, graças aos quais a verdade seria imediatamente revelada.

As autoridades Eclesiásticas nem mesmo aceitam conferências organizadas por nós no ambiente universitário. Elas acreditam que estas [as conferências] não podem ser realizadas sem uma bênção, porque secretamente desejam que mostremos obediência e paremos de pregar e testemunhar a palavra da verdade, que sempre irritou e continua a incomodar aqueles que não querem segui-la.

Contudo, se devemos ser guiados por tal lógica, então, provavelmente, para que Cristo falasse ao povo, seria necessário que Ele tivesse a permissão de Anás e Caifás, dos escribas e dos fariseus? Talvez Ele e seus discípulos devessem ser obedientes aos sumos sacerdotes? Afinal, os bispos proibiram os Apóstolos de pregar Cristo, como hoje proíbem muitos de falar da Santa Ortodoxia: “Eles ordenaram que não falassem nem ensinassem em nome de Jesus” (Atos 4:18).

Na história da Igreja, Patriarcas e Hierarcas heréticos enviaram repetidamente confessores da fé para a prisão e o exílio, a fim de que apenas sua opinião “teológica” pudesse prevalecer.

Desta forma, São Gregório, o Teólogo, foi forçado a servir na pequena igreja doméstica de Santa Anastasia, enquanto o resto das igrejas de Constantinopla estavam nas mãos dos arianos - Bispos e clérigos que pregavam desonestidade nelas. Bem, deveria São Gregório também ter tido que obter permissão para pronunciar suas maravilhosas palavras teológicas e para devolver o ensino Ortodoxo a Constantinopla capturada pelos arianos?

Você não acha que em nossos dias a Igreja está cheia de falsos mestres que supervisionam tudo? Que hoje nas igrejas raramente se ouve a palavra Ortodoxa - genuíno - sem quaisquer impurezas e introduções de fora? Que os hereges ecumênicos estão agora a trabalhar na Igreja?

Ainda assim, acontece que devemos obter permissão ou uma bênção deles a fim de libertar a Igreja do cativeiro ecumênico?

A Ortodoxia é a única fé verdadeira que prega e proclama o verdadeiro nome de Cristo. Todas as outras religiões, como disse o Santo Mártir Cosme de Aetola  [99], são falsos ensinamentos, erros e heresias. Entretanto, são eles que são permitidos hoje. Todas as condições são criadas para que o trabalho sujo seja feito por meio de todos os tipos de mídia de massa, mídia impressa e televisão - para travar uma luta contra a verdade do Evangelho e a Santa Ortodoxia.

Para aqueles que estão tentando destruir, obliterar e proibir o ensino Ortodoxo, desejamos usar as palavras com as quais os Santos Apóstolos uma vez se dirigiram aos bispos Judeus, que aparentemente continuam a existir em nossos dias, mas com uma aparência ligeiramente diferente: “Devemos antes obedecer a Deus, que aos homens” (Atos 5: 27–29)!


This article is from chapter 5 of the excellent booklet — Blessed Disobedience or Evil Obedience? — written by Archpriest Theodore Zisis.