Quatro Pecados que Clamam aos Céus por Vingança - Liberais Amam Dois, Conservadores Amam os Outros

Conservadores e Liberais normalmente se surpreendem ao ouvir que a Bíblia nomeia pecados que clamam aos céus por vingança. 
Eles podem assumir que esses pecados condenam seus oponentes políticos e reforçam sua causa.
A verdade é bem mais alarmante.
Biblicamente falando, existem 4 pecados que clamam aos céus por vingança:
1) Homicídio Deliberado
2) Sodomia
3) Opressão aos pobres, especialmente aos órfãos e às viúvas
4) Defraudar o trabalhador de seu justo salário
No final das contas, os liberais e progressistas tendem a amar os dois primeiros e odiar os últimos dois, enquanto que os conservadores e tradicionalistas fazem o oposto.
Vamos nos aprofundar.
1) Homicídio Deliberado
E Ele disse: "Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra" (Gênesis 4:10).
O assassinato de Abel por Caim é o primeiro pecado que clama por vingança. De forma que a punição de Caim - seu banimento - é visto como, de facto, uma sentença de morte.
Hoje, o aborto é um horrendo sacramento dos progressistas. Ele inverte o pináculo da santidade na Eucaristia, onde Cristo diz: "Tomai, comei; isto é o Meu Corpo", e o substitui com o slogan comum feminista: "Este é o meu corpo (e eu posso matar meu filho se eu quiser)".
Os conservadores amam guerras imorais e injustas que causam a chacina de dezenas de milhares. Todavia, outros pecados menos explícitos estão também progredindo legalmente e sendo sancionados pela sociedade moderna. Nenhuma guerra pode se aproximar dos milhares de milhões de abortos que acontecem.
2) Sodomia
Sodoma, Gomorra e as cidades circunvizinhas tendo se entregado à imoralidade sexual e indo após carne estranha, foram postas como exemplos e sofreram a vingança do fogo eterno (Judas 7).
Um pecado repudiado por aqueles do primeiro mundo há apenas 30 anos e também toda sorte de degeneração são agora abraçados e defendidos socialmente. Desde "casamento" gay, "movimento" transgênero, atividade homossexual e matrimônio sodomítico, nos movemos rapidamente de uma tolerância hesitante para a aceitação e promoção dos males mencionados.
Conservadores, vocês podem estar exultantes até aqui. Mas agora nos voltamos para os últimos dois pecados.
3) Opressão dos pobres e das viúvas
Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que prescrevem opressão. Para desviarem os pobres do seu direito, e para arrebatarem o direito dos aflitos do meu povo; para despojarem as viúvas e roubarem os órfãos!" (Isaías 10:1-2).
 
Veja também Miqueias 3 na íntegra.
Os conservadores claramente demonstram a profecia de Cristo de que nos últimos dias "Por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará" (Mateus 24:12).
As extensas condenações do Antigo Testamento daqueles que oprimiam os órfãos e as viúvas ("A nenhuma viúva nem órfão afligireis. Se de algum modo os afligires, e eles clamarem a mim, eu certamente ouvirei o seu clamor" - Êxodo 22:22,23), combinadas com um capítulo inteiro dos ensinamentos de Cristo em Mateus 25 ("Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes" - Mateus 25:40), nos compele a necessidade de sermos explicitamente os guardas de nossos irmãos. Seja lá o que fizermos ou que não fizermos pelo pobre e pelo oprimido, nós fazemos a Cristo.
Deixe-me dizer isso novamente.
Se você falhar em cuidar do pobre, do oprimido e do necessitado, você está negligenciando e oprimindo o próprio Jesus Cristo.
Os conservadores frequentemente escarnecem e tomam abordagens bem Darwinistas com relação àqueles em necessidade, em direta contradição com as próprias palavras de Cristo. As quais (novamente, conforme Mateus 25) não caem bem para suas almas quando forem para o Terrível Juízo.
4) Defraudar o trabalhador de seu justo salário
"Eis que o salário dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos” (Tiago 5:4).
Em uma sociedade alienada da realidade de que somos o guarda de nosso irmão, não há empatia alguma para com a dor causada pelo desvio do dinheiro daqueles que já são pobres para aqueles com mais fortuna do que se possa gastar.
Não é preciso ser um socialista para compreender que uma sociedade abundante de riqueza material, uma na qual há pobreza generalizada mesmo em meio ao povo que diligentemente labora por necessidades materiais básicas, de que essa condenação cai como uma luva.
A retenção deliberada dos salários - seja diretamente, ou ao fazer com que as pessoas trabalhem além do horário, ou ao suprimir um salário justo devido a um desigual poder entre os proprietários do capital e os trabalhadores - é condenada como um pecado que incita a vingança de Deus.
Vemos isso também em empresas que prometem aumentos salariais e depois falham em cumprir com suas promessas, que se recusam a contratar homens com famílias porque eles resultarão em mais despesas e serão menos "devotos" do que um solteiro, e as que se recusam a reembolsar legítimas despesas executivas. Outra vez, o poder e autoridade dados por Deus a tais proprietários e donos de capital são abusado ao ponto de impulsionar um pecado hediondo, ao invés de ser caridoso e impulsionar o valor societal.
Outro enorme pecado comum e pernicioso é a usúria, que é normalmente mal compreendida na sociedade e vai muito além do que "cobrar juros altos". A verdadeira usúria é cobrar QUALQUER juros - escreverei um artigo separado sobre isso depois, pois que muitas pessoas sofrem por causa usúria, especialmente em se tratando do financiamento estudantil e de dívidas do cartão de crédito.
"Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça. O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias" (Tiago 5:1-3).
"O rico existe para o benefício do pobre. O pobre existe para a salvação do rico" - São João Crisóstomo 
Em resumo, podemos pecar ao seguir opiniões políticas tanto da esquerda quanto da direita.
O único verdadeiro caminho da salvação é o caminho estreito: aquele da vida que procede de Nosso Salvador Jesus Cristo, através de Sua Santa Igreja Ortodoxa.