Quando a Bíblia Diz para Desobedecer o Seu Bispo

Os leigos não podem afirmar que são apenas ovelhas obedientes, que eles mesmos não decidem nada e que toda a responsabilidade recai exclusivamente sobre o pastor, que prestará contas por tudo. Pensar dessa maneira é desastroso, pois uma morte certa aguarda as ovelhas quando estas seguem o mau pastor. . .

Este artigo é do capítulo 3 do excelente manual - Abençoada Desobediência ou Maldita Obediência? - escrito pelo Arcipreste Teodoro Zisis.


Capítulo 3 

As Escrituras Sagradas sobre Obediência

As Escrituras fazem uma distinção clara entre bons pastores e maus mercenários, verdadeiros e genuínos servos de Deus, mestres e profetas, de um lado, e falsos sacerdotes, falsos mestres e falsos profetas, de outro.

Eis aqui citações do livro do Santo Profeta Jeremias [34], que foram empregadas por São Gregório Palamas [35] em relação aos pastores falsos, heréticos e modernos:

  • “Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra. Os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles” (Jeremias 5:30–31).
  • “Porque os pastores se embruteceram, e não buscaram ao Senhor; por isso não prosperaram, e todos os seus rebanhos se espalharam" (Jeremias 10:21).
  • “Muitos pastores destruíram a minha vinha, pisaram o meu campo; tornaram em desolado deserto o meu campo desejado.
    Em desolação a puseram" (Jeremias 12:10,11).

O próprio Cristo claramente distingue entre os bons e maus pastores, incitando obediência apenas aos bons pastores e de maneira alguma aos maus - os mercenários que só estão interessados ​​em seu próprio lucro e que não pretendem se sacrificar pelo bem das ovelhas, deixando-as indefesas quando atacadas por lobos:

“O bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Mas o mercenário, e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas" (João 10:11–12).

Muitos pastores falsos entraram no aprisco, mas não pela porta, isto é, não pela graça de Deus, mas por “outro caminho”, ou seja, por meio de vários tipos de simonia [36]. Eles, portanto, como observa São Nicodemos da Montanha Sagrada em suas “Instruções Exortativas” [37], não são os vasos escolhidos por Deus, nem sequer protegidos do povo, mas simplesmente impostores. 

É por isso que as ovelhas olham para eles como estranhos, não os obedecem e não os seguem - afinal, elas apenas seguem os verdadeiros pastores: 

“Na verdade, na verdade vos digo que aquele que não entra pela porta no curral das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos" (João 10:1-5).

No entanto, se as ovelhas, isto é, os crentes, por alguma razão, não obstante, seguirem o mau pastor, então elas mesmas serão responsáveis ​​por esta ação. Isto está claramente afirmado nos decretos Apostólicos. [38] Os leigos não podem afirmar que são apenas ovelhas obedientes, que eles mesmos não decidem nada e que toda a responsabilidade recai exclusivamente sobre o pastor, que prestará contas por tudo. Pensar dessa maneira é desastroso, pois uma morte certa aguarda as ovelhas, não apenas quando estas não seguem o bom pastor e, portanto, são atacadas por lobos, mas também quando seguem o mau pastor. Em conclusão, os decretos Apostólicos oferecem o seguinte conselho, que é sempre relevante: "Assim, é necessário fugir dos pastores/destruidores".

É impossível mencionar tudo o que o Novo Testamento diz sobre falsos mestres, falsos profetas e falsos pastores. Citaremos apenas as palavras do Santo Apóstolo Paulo, dirigidas aos Anciãos de Éfeso [39], os quais convocou em Milito [40], ao regressar de Jerusalém em sua última jornada apostólica. Ele os alerta que pastores logo aparecerão - lobos em pele de cordeiro - hereges que farão qualquer coisa para dispersar o rebanho. No entanto, aqueles que perverterão o Evangelho para atrair os ouvintes e que tentarão torná-los seus seguidores também sairão dentre os Anciãos:

“Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; E que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si" (Atos 20:28-30).

Finalmente, o Apóstolo adverte os fiéis que, em questões de fé e obediência, é necessário exercer tanta cautela e prudência que, mesmo que ele ou um anjo começasse a ensinar outra coisa, anteriormente desconhecida, eles não devem obedecer:

"Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema" (Gálatas 1: 8).


Este artigo é do capítulo 3 do excelente manual - Abençoada Desobediência ou Maldita Obediência? - escrito pelo Arcipreste Teodoro Zisis.