Por que os cristãos Ortodoxos adoram voltados para o oriente?

"Também consideramos o paraíso do Éden, que se encontrava no Oriente (Gênesis 2:8), e nos lembramos da perfeita comunhão que Adão e Eva experimentaram com Deus lá, e aguardamos ansiosamente isso toda vez que adoramos a Deus. . ."

Nós, cristãos Ortodoxos, adoramos coletivamente voltados para o leste. Junto com nossos bispos e sacerdotes, todos nós estamos diante do Senhor na direção do oriente. Nossos sacerdotes são como capitães de um navio, olhando em direção ao oceano e conduzindo a tripulação em uma viagem. O sacerdote (e o bispo) conduz o povo em oração e adoração não como centro de atenção, pois todos estão olhando na mesma direção, juntos como o Corpo de Cristo. Todos juntos nos reunimos como um só corpo, enquanto o sacerdote oferece o sacrifício de louvor em nosso nome, pois a Divina Liturgia é servida diante do Senhor dos Exércitos.

O celebrante (bispo ou sacerdote) está diante da mesa santa (altar), de frente para Deus, ao passo que se volta ao povo somente ao ler o Evangelho, ao pregar o sermão, ou ao abençoá-lo. Isto é semelhante ao padrão hebreu de adoração e pregação, pois como os hebreus, consideramos rude falar com alguém de costas para ela. Portanto, não ousaríamos dar as costas a Deus quando O adoramos.

Uma igreja Ortodoxa é construída voltada para o verdadeiro Oriente sempre que possível, mas ao construir em uma área onde seria impossível por causa de limitação ou necessidade, liturgicamente ela ainda olhará para o Oriente, para Deus.

Esta antiga Tradição chegou a nós por diversas razões. Talvez a mais importante seja que acreditamos que nosso Senhor voltará triunfantemente do Oriente (Mateus 24:27 e Atos 1:11). Também reconhecemos o Senhor Jesus Cristo como o Sol da Justiça (Malaquias 4:2), a luz que ilumina toda a humanidade. Assim, porque o sol nasce no Oriente, igualmente Cristo de lá surgirá.

Também consideramos o paraíso do Éden, que se encontrava no Oriente (Gênesis 2:8), e nos lembramos da perfeita comunhão que Adão e Eva experimentaram com Deus lá, e aguardamos ansiosamente isso toda vez que adoramos a Deus. Até mesmo o propiciatório no tabernáculo do testemunho estava voltado ao Oriente (Levítico 16:14), e a Porta do Senhor do Templo de Salomão foi disposta ao Oriente.

Numerosas referências do Antigo Testamento acerca do Oriente claramente indicavam esta orientação (leste) como fator distintivo dos Israelitas, em detrimento de todas as religiões pagãs, que adoravam voltadas para outras direções. Muitos Padres da Igreja Cristã Antiga também se voltavam ao Oriente durante a oração e o culto. São João de Damasco é talvez o Padre mais conhecido por ter explicado esta parte de nossa Santa Tradição. Essencialmente, isto mostra que olhar para o Oriente tem sido uma parte uniforme do culto cristão desde o início da Igreja, algo que ela herdou do culto hebreu.

Cada vez que nós, os cristãos Ortodoxos, adoramos voltados para o Oriente, nós o fazemos em antecipação à Segunda Vinda de Cristo. Sabemos que nosso verdadeiro lar está no paraíso do Éden com Deus. Portanto, não deve ser apenas em nossas igrejas que nos voltaríamos ao Oriente, mas até mesmo em nossos lares. É por isso que temos a Tradição de colocar nossos cantos domésticos de oração na parede oriental. Nos voltamos para Deus quando O adoramos, enquanto aguardamos ansiosamente Seu retorno triunfante.

Com amor em Cristo,
Abade Trifão


Fonte: The Morning Offering (Inglês)