O Que Significam os Gestos Manuais dos Santos nos Ícones?

Anatoly Vlezko, chefe da oficina de iconóstase Palekh, responde.

As mãos do Salvador, da Mãe de Deus e dos santos nunca são representadas pelos pintores de ícones "de qualquer forma", num gesto arbitrário, cada detalhe do ícone é simbólico.

Quando apresentamos um ícone do Senhor Jesus Cristo, na maioria das vezes nos lembramos de Seu gesto de bênção. Os dedos da mão direita estão dobrados para uma bênção - como as letras latinas I e X (isto é, Jesus Cristo). Ou retraídos em três dedos - um símbolo da Santíssima Trindade (mas da mesma forma que os Velhos Crentes são batizados - com dois dedos abertos e três dobrados em um punhado na palma da mão). Este gesto é representado em ícones não apenas pelo Salvador, mas também pelos santos - apenas aqueles que abençoaram as pessoas durante sua vida terrena. Por exemplo, são São Nicolau, o Milagreiro, São João Crisóstomo ou São Lucas (Voino-Yasenetsky). Ou os veneráveis e os justos que foram sacerdotes.

A palma da mão aberta para quem está olhando para o ícone é um símbolo dos justos. Sinal de uma pessoa aberta ao mundo, de pensamento puro. É com este gesto que é possível ver a imagem da Beata Matrona, e também, por exemplo, os santos príncipes Bóris e Glebe, que, como sabemos por suas vidas, não foram para a traição de seu irmão Svyatopolk - ao invés eles escolheram uma morte honesta e pura.

Acontece que vemos as duas palmas abertas no ícone. Os historiadores da pintura de ícones interpretam esse gesto de maneiras diferentes. A primeira versão é que é assim que nos é mostrado que o santo do ícone assume sobre si a graça de Deus. A segunda é que o retratado se volta para Deus com oração. É possível encontrar tal gesto na Igreja nos ícones da justa Ana, a Mãe da Virgem Maria, da Mártir Anastásia dos Romanos, ou do Patriarca Abraão.

Fonte: https://foma.ru/zhesty-ruk-svjatyh-na-ikonah-chto-oni-oznachajut.html (Russo)